Qual a diferença entre o WordPress.com e WordPress.org?

Categoria:

Seja o .com ou o .org têm suas vantagens e desvantagens, e cada uma delas são voltadas a perfis de usuários distintos. Vamos aos detalhes.

WordPress.com

O WordPress.com é praticamente a versão gratuita da plataforma, ou seja, para quem está começando a utilizar ferramentas de blogs e deseja ganhar experiência e familiaridade antes de partir para uma solução profissional/paga, ou também para quem não deseja gastar nada em um site/blog.

Sua principal vantagem é basicamente a única: você pode criar um ou mais blogs, sem pagar nada por isso, e ainda é possível utilizar algumas ferramentas dedicadas e também implementar temas para deixar seu blog com uma aparência minimamente personalizada, ou seja, nada muito além disso.

Já as desvantagens são muitas: você não poderá usar um domínio personalizado (será sempre nomedoseublog.wordpress.com), não poderá publicar seus anúncios (converter o valor para si), a menos que atinja um limite mínimo de 25 mil visitas mensais, e além disso o WordPress.com obrigatoriamente exibe anúncios de terceiros em seus blogs.

Não há probabilidade de utilizar plugins, nem personalizar os temas (que poderão ser removidos sem aviso), e por fim, seu blog pode ser deletado a qualquer momento, se o WordPress considerar que você violou algum de seus termos de serviço na plataforma.

WordPress.org

Já o WordPress.org é administrado por uma outra instituição, e esta é a versão profissional da plataforma. A ferramenta é uma das mais versáteis de sua categoria, e é utilizada por uma série de pessoas e empresas das mais diversas áreas e segmentos no mundo inteiro.

Com ele, é possível criar desde sites como o meu “reinaldolapola.com.br” e o da RL Soluções Criativas “rlsolucoescriativas.com.br”, até portfólios, que são essenciais para profissionais criativos, sites de negócios, também essenciais para divulgação de empreendimentos e etc, e lojas virtuais, com suporte a certificados e plugins necessários para operações de e-commerce dos mais variados tipos.

Entre as muitas vantagens do WordPress.org, destacam-se sua grande capacidade de personalização, permitindo a implementação de plugins e suportando a alteração do visual a gosto do usuário, possibilitando também a personalização de código.

O WordPress.org oferece diversos tipos de ferramentas de análise e rastreamento profissionais, permite a total monetização de seu negócio sem limites ou empecilhos, e em tese, também é “gratuito“, neste caso o gasto que você terá, será apenas o de registrar seu domínio personalizado e hospedar o seu conteúdo.

Entre as desvantagens está o fato de que o WordPress.org exige a contratação de um serviço de hospedagem, ou seja, que habilitará o uso de um domínio próprio e personalizado, e claro, há um custo envolvido, podendo ser mensal, anual e por aí vai, dependendo da empresa a ser contratada, que aumentará conforme a capacidade do site.

O usuário fica também responsável por todos os aspectos referentes à atualização do WordPress, ao bloqueio de spam, e às mensagens dos usuários nos comentários, que dependendo do conteúdo, podem gerar implicações legais.

Sendo assim, qual o melhor, WordPress.com ou WordPress.org?

Depende de cada caso de uso. Embora o WordPress.com seja bem limitado, ele pode ser uma boa opção para quem está começando com blogs, e deseja adquirir experiência antes de partir para um projeto mais profissional.

Já o WordPress.org, embora exija a contratação de um serviço de hospedagem, pode ser mantido no ar com planos acessíveis de mensalidades, que não costumam ser muito caras.
De qualquer forma, o usuário deve ter em mente que o WordPress.com é absurdamente limitado, e para qualquer atividade que exija uma mínima especialização, ou recursos especiais, ele terá que recorrer ao WordPress.org, que é muito mais completo e versátil.

No fim das contas, a principal diferença entre o WordPress.com e o WordPress.org é a quantidade de recursos que cada um oferece.

Compartilhe nas redes sociais

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Artigos relacionados